...Então a gente não diz, apenas sente.

 Parecem simplesmente não ter a capacidade de expressar..
Um grito silencioso fica contido na garganta.
Nem um afago...  Apenas uma ausência... Uma incerteza...
Um olhar que fez infinitas promessas...
Um mundo obscuro que existe dentro de toda mulher... Não abrimos nem mesmo para nós...

Não por sordidez ou vulgaridade, mas por serem tão infinitamente inefáveis.
Então calamos e gritamos apenas através das lágrimas e dos gemidos inaudíveis...
Lembranças sufocadas, reprimidas, pela hipocrisia, pela necessidade, pelo ter...  
Deixamos de ser...
Como brisa leve, solta, livre...
Na gaiola da incerteza, os dias e noites passam e com eles as esperanças mínguam e aos poucos desaparecem. 
E no fim o que resta? O sentir... O vivido, tatuado, impresso na alma onde palavras não são capazes de expressar e só nos resta sentir... Viver... Morrer em cada falta.
Em cada amanhecer, anoitecer... Sentir, apenas sentir.
Ahtange Ferreira

2 comentários :

  1. Olá minha amiga,

    Que lindo post! É verdade querida, muitas vezes, em muitas situações, nós nem precisamos dizer nada, um olhar ou um gesto, diz tudo o que queremos dizer naquele momento.

    Tenha um bom finalzinho de domingo.

    Bjs

    @cinha34
    http://marcia-pimentel.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá, este é um sonho estou lutando muito para torná-lo uma realidade. Dê sua opinião, critique de forma construtiva.
Obrigada, um abraço indelével.
Carinhosamente Ahtange.