Modo Editora Valorizando o Nacional

Olá meus queridos a Modo Editora está com muitas novidades e ótimos lançamentos confira:

MODO EDITORA, a editora que vai ao encontro do novo autor.

Destaque do mês de Maio
Lançamento de Carmela e Lorenzo
RUBENS CONEDERA
Biografia do autor:

Rubens Maciel Conedera nasceu na cidade de Pelotas, Rio Grande do Sul, no dia 14 de junho de 1978. Vem da infância, o gosto pela leitura e escrita, incentivado pelos pais e professores. Da infância a adolescência, enchia cadernos e mais cadernos com HQs recheadas com muitas estórias vividas por várias personagens.  Quando começou a estudar eletrotécnica em 1994, associou-se a uma biblioteca mantida por uma instituição ligada as indústrias de sua cidade, onde começou a explorar autores de obras de ficção mais maduras; assim como assuntos ligados a História e esoterismo.
Apaixonado por História da Arte e História de varias religiões, ingressou em 2010 no curso de Licenciatura Plena em História, na UFPEL, onde entendeu o árduo processo de pesquisa para desenvolvimento de uma obra, após encontrar dificuldades para escrever seu primeiro romance em 2009.  No ano de 2011 Rubens foi convidado a fazer parte do movimento coordenado pela autora Adriana Vargas, chamado Clube dos Novos Autores, onde seu trabalho recebeu atenção e projeção. 

Depoimento do autor sobre sua noite de autógrafos
Depois do lançamento em Porto Alegre, onde recebi meus exemplares em mãos, não tive dúvidas em procurar a maior livraria da região sul do Rio Grande do Sul, a Vanguarda, na cidade de Pelotas, para realizar o lançamento. Logo no primeiro contato, percebi porque a Vanguarda alcançou este título. A empresa realmente apoia a literatura, e não apenas vende livros. Fui bem recebido, e já no primeiro dia de conversas, marquei com o gerente da livraria, André Menaré, a melhor data para o lançamento, e recebi as instalações da livraria e os serviços de seus funcionários sem custo nenhum. Então comecei a divulgação do lançamento. Confeccionei convites e tive apoio da editora mais uma vez, pois recebi orientações quanto a procurar jornais locais para divulgação. 
A Livraria Vanguarda colocou o livro na vitrine, fixou banner, mandou e-mail para seus clientes cadastrados divulgando a data do evento. Encaminhou o livro para um blog local, que resenhou o livro e divulgou o lançamento também. Entreguei convites pessoalmente, caminhei bastante, e tive uma bela notícia na semana do lançamento: o livro esgotou!!! Realizamos a reposição às pressas. Contratei um Buffet e me preparei para a grande noite. 
Na véspera, dia 05/06, passei por duas situações, uma ruim e outra boa. Sofri um acidente automobilístico, meu carro foi colhido por um motorista distraído, mas escapei ileso do acidente. Chegando à minha casa, após o acidente, ainda assustado, recebi a ligação do maior e mais antigo jornal da região Sul, o Diário Popular, que solicitou uma entrevista minha, e a publicou no dia do lançamento, auxiliando na divulgação. No dia do evento, outro inconveniente: o frio que beirava zero graus, e uma chuva fina deixaram-me apreensivo, pois pensei que as pessoas não compareceriam ao coquetel.
Ledo engano, após a chegada do primeiro convidado, a movimentação foi intensa. As pessoas desafiaram o frio e a chuva. Familiares, amigos que se tornaram familiares, blogueiros e clientes da livraria, que eu nunca tinha visto em minha vida, compareceram em massa. A livraria ficou tomada. Fiz dedicatórias e dei tantos autógrafos, que no final, minhas palavras chegavam incompletas ao papel. Minha obra teve o poder de reunir a família, que é numerosa, e quase nunca se encontra. Reuni antigos colegas de trabalho, e ganhei novas amizades. O serviço do Buffet merecia um premio tamanha a eficiência em servir meus leitores de iguarias. Salgados, canapés, e é claro, os famosos doces de Pelotas, estavam no cardápio, acompanhados de vinho branco, coquetéis, refrigerantes e água mineral. Conversei com professores universitários, falando sobre o mercado literário e contando minha trajetória até o lançamento, falando da Modo Editora e seus outros livros. Fui surpreendido por um rapaz que disse que meu livro tinha sido o primeiro que ele tinha lido em sua vida. Fui cobrado pelo gerente da Livraria Vanguarda, para que os próximos lançamentos fossem realizados lá também.
Nesta noite, recebi o reconhecimento pelo meu trabalho em parceria com a MODO Editora, e foi tudo com certeza gratificante, maravilhoso e único. 
Todo trabalho gera frutos, e eles são doces e abundantes, quando cultivados com carinho.
Informações sobre o autor e sua carreira artística literária

Sempre existem influências literárias, pois precisamos de informações para criar alguma coisa. Não sei se fui influenciado por alguma personalidade, mas por obras sim, pois não conheço a fundo a vida de nenhum escritor famoso. Quando escrevi “Carmela e Lorenzo”, tive vontade de criar um casal que fosse lembrado, como “Romeu e Julieta”, e os lendários “Tristão e Isolda”. Sempre gostei de livros em que o estudo de História estivesse envolvido, assim com Arte, outro assunto que muito me atrai.
“Carmela e Lorenzo” é o meu terceiro livro, mas foi o primeiro a ser analisado por um editor. O mais incrível, é que foi considerado digno de publicação, e tudo aconteceu muito rápido. Ler a primeira resenha do livro, feita através do Clube dos Novos Autores, marcou minha curta carreira de forma que nunca vou esquecer. Receber comentários positivos de colegas e pessoas que leram meus livros já me enchem de orgulho.
Procuro exercitar a empatia, colocar-me no lugar dos leitores. No caso de “Carmela e Lorenzo”, existiram momentos em que lágrimas surgiram e as sensações visitaram meu corpo. Perdi o sono e às vezes sonhava acordado. Nos dois primeiros livros, “Conspiração” e “O Indulto”, sofri com o inteligente e atormentado Samael e sua solidão.
Sou uma pessoa simples e discreta, dedicado à família e amigos. Sou avesso a movimento e aglomerações. Procuro sempre atividades ao ar livre, pois minha cidade possui um interior rico em belas paisagens.
                                          FOTOS DO LANÇAMENTO DE CARMELA E LORENZO

Depoimento da editora em relação ao autor e sua obra

CARMELA E LORENZO




1ª RESENHA DO LIVRO
Breve Resumo:
A trama se dá em 1508 em pleno Renascimento, na Itália, envolvendo a arte em sua forma clara e envolvente através de tintas, paletas, gessos e pincéis.
Carmela, uma moça simples, vinda de uma família humilde, fora criada para o trabalho, desde que se entende por gente, servia às suas irmãs mais velhas e ao pai, Francesco, um ganancioso sapateiro que vendia o dote das filhas, ora com intuito de se beneficiar, ora com a intenção de lhes dar bons casamentos. Ocorre, que em uma das visitas a sua sapataria, conhece um cliente (Marcello), artista, que se encanta pelo modo como ela macerava as plantas, extraindo unguento que pudesse servir como medicação às mãos de seu pai, feridas pelo ofício. Observando a habilidade de Carmela ao macerar a planta, interessou-se de levá-la consigo para Pisa, a fim de lhe ajudá-lo na obra encomendada pela viúva afortunada, Natália Moderna, que deseja pintar as paredes da capela construída em sua propriedade. Marcello, diante da resistência de Francesco, pai de Carmela, paga ao seu pai, a permanência da menina por quatro meses para ajudá-lo neste trabalho.
A partir daí, vários acontecimentos surgem, e Carmela acaba conhecendo Lorenzo ( o homem mais diferente,  interessante e louco  que já se viu, até descobrir os motivos que...). Lorenzo é filho de Marcello, e guarda consigo vários mistérios e segredos, deixando Carmela cada vez mais intrigada e fascinada pelo enorme talento do rapaz.
Daí em diante, vários fatos vão ocorrer ( e não posso contar, pois só descobri no meio do livro, algumas passagens que me surpreenderam muito) e o destino de Carmela encontra-se: entre o seu dote, desejado pelo o pai ou a vivência e descoberta de uma paixão capaz de transpor barreiras, superando diferenças e aceitando o inaceitável de tantas revelações que a ela surgem de modo inesperado.
Aspectos subjetivos da resenhista em relação à obra:
Confesso que desde o primeiro capítulo, fiquei totalmente presa à leitura. 
Um livro que me surpreendeu pelo modo como foi escrito, pelo cuidado com os detalhes (isso me atrai irremediavelmente), pormenorizando os aspectos técnicos utilizados pela pintura; pelo modo como Rubens conseguiu expressar aos seus leitores, o amor de uns pelos aos outros na família de Lorenzo e a incandescente e louca paixão de Lorenzo e Carmela, caracterizando-o como o homem desejado por qualquer mulher.
Vejam a sensibilidade do autor com a sua escrita, e o amor sublime desses personagens apaixonantes:
"Seus braços enlaçaram-se em mim, e os meus nele. Ele encostou seu rosto no meu e chorou. Seu toque enchia minha mente de sentimentos confusos: alegria, saudade e frustração. Mas o amor que sentia suplantava a todos os outros. Minhas lágrimas também eram um misto de sentimentos."
Teve momentos que o ar me faltava, pressenti que Rubens se derramou por entre suas palavras e senti exatamente o que a personagem sentia, vejam:
"Carmela fugira da casa e corria em direção ao muro da propriedade. Ela não sabia que eu corria em sua direção, mas eu sabia que ela se aproximava e que não estava sozinha. Cães corriam em nossa direção e, agora, eu ouvia homens a cavalo se aproximando. Eu teria que ser rápido, já a enxergava ofegante e sentia seu coração acelerado."
Outro aspecto relevante, foi o modo que Rubens misturou as falas.
As falas se entrelaçavam, dando-nos a sensação de intimidade com Carmela e Lorenzo, pois os dois narravam em primeira pessoa, o sentimento de um pelo o outro ( fiquei maluca pelo rapazinho!!!)
Carmela narra:
"Abracei a Lorenzo e depois senti seus braços em torno de mim. Eu estava confortável, protegida, nada me faria mal e eu sabia que a partir daquele dia, que não voltaria a minha vida de privações ao lado de meu pai."
Ao mesmo instante, Lorenzo narra, mudando a fonte no livro:
"Meu corpo sentiu uma onda de calor que nunca experimentara. Fiquei cheio de vida e uma coisa que há décadas eu não sentia: as batidas de meu coração... Foram sentidas por mim com surpresa. Junto ao meu amor, meu coração morto agora tinha vida."
Carmela e Lorenzo é um livro rico, com conteúdo cultural e apaixonante, dando-nos a "deixa" de fantasiarmos uma amizade com um pintor famoso que surge no enredo ( achei o máximo isso!). Apesar de ser uma (es)tória e não (his)tória, se dá entre fatos históricos, enredo épico e sobrenatural. Sim! É isso mesmo! Um enredo sobrenatural que o leitor vai descobrir assim que avançar na leitura, confesso que fiquei de queixo caído quando descobri, pois jamais esperava que fosse... ( Não posso contar! Vocês precisam ler para saber, e irão se surpreender como me surpreendi), por este detalhe. Carmela e Lorenzo é um misto entre ficção juvenil e romance épico sobrenatural. Simplesmente, diferente de tudo que já li.
Sobre o autor:
Deu-me a impressão que Rubens nasceu com este dom aguçado, exímio estrategista, trazendo coerência para os fatos e com muita criatividade conseguiu extrair da literatura, um clássico épico, que ao ser misturado com o que está em alta em tempos contemporâneos, nasceu esta obra maravilhosa que merece aplausos (em pé!) Simplesmente sensacional. Por muitas vezes lendo a sua criatividade, pensei - Como ele conseguiu surtir tal efeito? Como fez isso?
Conclusão - Rubens escreveu em "transe" ou algo assim. Ele respirou as personagens enquanto escrevia. Isso foi passado. Por nenhum momento percebi que a estória não fosse real, mesmo nos momentos mais fictícios e fantásticos exigidos pelo estilo literário que ele traçou. Conseguiu mesclar fontes antagônicas como medo e coragem, sobrenatural e realismo tal qual a um brinquedo simples de se construir.
A capa: lendo o livro vocês entenderão a capa, que é a sua própria essência.
Palavras que definem a obra:
- Arte, romance, paixão, autenticidade, medo, sobrenatural, realismo, coragem, amor... Amor, amor...
Estrelas: *****
Uma obra digna de publicação!
Resenha de Adriana Vargas de Aguiar
Coordenadora do Clube dos Novos Autores
clip_image002[7]
Entrevista concedida ao Jornal Diário Popular de Pelotas – RS:
http://www.diariopopular.com.br/site/content/zoom/detalhe.php?noticia=4863
Onde encontrar Carmela e Lorenzo
Os leitores poderão encontrar esta obra, com desconto, no link:
http://modoeditora.com.br/loja/carmela-e-lorenzo

image

PALESTRAS


PAULA VENDRAMINI EM FOZ DO IGUAÇU
Desafios para Novos Escritores
Palestrante: Paula Vendramini, autora do livro DEVOY
Diante de todo um novo panorama mundial que se estende para a literatura comercial, com a quebra de preconceitos e ampliação do que antes era explorado em páginas impressas, novos escritores se veem frente um desafio: como agradar?
Hoje os leitores não só leem mais como elevaram o seu grau de exigências para o que leem. Afinal, sempre esperam se surpreender com a leitura e desejam que uma obra supere a outra dentro dos seus gostos. Porém, novos escritores nem sempre tem incentivo, visão ou orientação sobre como agir. Talento nem sempre significa base para se construir um nome ou prestígio com o que se escreve. Antes de qualquer processo editorial, o autor deve fazer uma promessa para os seus leitores: criar um texto que mereça o tempo de vida que será dado em troca da sua leitura.
Assim, a palestra de Desafios para Novos Escritores tem como objetivo orientar aspirantes e aqueles que almejam trilha o árduo caminho das letras em busca de reconhecimento. Mostrar que medos são fundamentais nessa jornada, mas que a coragem para superá-los é o que faz toda a diferença. Que escrever simplesmente o que se está vendendo não é escolha ideal e que originalidade é preciso para que o seu trabalho não vire apenas mais um em prateleiras de livrarias.
Também, são esclarecidas dúvidas sobre o processo editorial no Brasil, e colocada a própria experiência da palestrante como exemplo para incentivar os novos escritores.
clip_image003clip_image001[7]

                                                LHAISA ANDRIA, EM FOZ DO IGUAÇU
Tendências Jovens na literatura
Palestrante: Lhaisa Andria, autora do livro ALMAKIA
O fenômeno jovem que a literatura vive hoje ainda não tem um nome ou escola definidos, mas é inegável que ele não só afetou como criou toda uma nova geração de escritores, com influências pop e fantásticas. 
Até os anos 90, a preferência mundial cabia aos romances policiais e thillers, com intrincadas tramas de ações e suspense, em uma vasta lista de Best-sellers. Com o início do novo século, e o sucesso estrondoso de uma série, inicialmente voltada para o público infanto-juvenil, houve uma transformação no cenário literário comercial. Com os recordes nunca antes conseguidos da série Harry Potter – que não só fez com que crianças do mundo todo descobrissem o prazer de se folhear centenas de páginas de um livro acompanhando uma aventura, como conquistou público de todas as idades, – vários outros livros fantásticos foram redescobertos e novas oportunidades para escritores desse estilo surgiram. Agora, depois uma década, aqueles que antes eram apenas leitores desvendando um mundo de possibilidades da escrita, estão publicando seus próprios trabalhos, ganhando prêmios e reconhecimentos por todo o mundo. O cenário da literatura mundial não está mais apenas repleto de jovens e ávidos leitores, mas também de jovens e promissores escritores. Os personagens que habitam esse novo mundo da literatura não são, necessariamente, novas criações, mas antigos personagens com roupagens diferentes. Os terríveis vampiros e lobisomens que antigamente inspiravam horror agora são os disputados mocinhos das historias; os poderosos deuses do Olimpo agora criam intrigas em plena Nova York; os anjos não só estão caindo do céu como estão trazendo suas próprias guerras para o meio mundano. 
Assim, em uma diversidade fantástica nunca antes tão ampla e explorada no mundo, o que os próprios propagadores dessa tendência pensam sobre o assunto? Será que eles têm consciência de que as influências que estão criando e seguindo neste momento um dia serão tópicos discutidos em salas de aulas? 
Com o objetivo de não somente trazer essa visão de literatura posterior, o tema Tendência Jovens na Literatura tem intuito de gerar discussão em cima do assunto de responsabilidade literária. De que as pessoas vejam de forma consciente como seus gostos no agora estão despertando uma nova escola literária, com um gênero que antes nunca fizera tanto sucesso, e que esse fato tanto ter consequências positivas quanto negativas.
clip_image006[4]clip_image001[9]

clip_image008[4]
Matéria feita com o autor Dirceu W. Ramos
clip_image002[9]
Penso assim: Tenho outros dentro de mim, mais ou menos como Fernando Pessoa definiu, e esses outros precisam/desejam se manifestar. Acho que tenho controle sobre eles ou, quem sabe, eu seja o boneco de ensaio deles achando que os controlo e, na verdade, o personagem seja eu... Tem um escritor doido/masoquista construindo meu roteiro. 
Agora, pessoa comum... Não sei dizer, até porque não acho nenhuma pessoa comum, mas na vida pessoal não flerto com esses questionamentos, de jeito nenhum. Brindo a vida porque não sei o que tem do outro lado da cortina, então, fico observando o que meus personagens trazem de lá, relato e reparo no que sinto, verdadeiramente, é o que vai importar no final das contas.
Poesia... Sempre fui um incorrigível apaixonado, desde "frangote". Lia muito, amava Neruda ao 10 anos de idade, Drummond aos 11 e Luis Fernando Veríssimo (que não tem nada a ver com poesia) até hoje. Sou exageradamente autocrítico, por isso não gosto de ler poesia, mas ainda faço. Gosto da linguagem curta, começo, meio e fim, rapidinho, com inteligência e estilo. Aos 17 anos publiquei um livro de poesias (horroroso) e depois mais dois (melhores, mas não menos descartáveis). Acho que é isso.
Espero deixar uma mensagem de transformação. Se o que eu escrevo não puder cumprir esse papel de questionamento para aqueles que leem, se não puder ajudá-los a melhorar como pessoas, pelo menos a tentarem melhorar, então minha escrita não tem a menor serventia. Só espero isso da literatura, não busco sucesso pessoal, busco mudança, transformação, um degrau de cada vez, pra cima.
Sempre sonhei em publicar livros, confesso que tive mais fervor por essa ideia, mas hoje, não. Parece mais natural que isso ocorra agora, não sei explicar, porque antes era por vaidade, mas hoje não. Não tenho a ilusão de ser um Best Sellers ou dar uma entrevista no Programa do Jô (rsrs). Não tenho a vaidade de observar pessoas olhando para mim com cara de "ó, lá vai o intelectual" ou "vamos perguntar pra ele, ele certamente terá uma resposta inteligente para isso". Isso deixou de ter importância, não sei se defino como amadurecimento ou desapego. Quando recebi o convite da Modo, fiquei mais surpreso que feliz. Havia acabado de publicar um outro livro e me pediram pra analisar outras duas obras. Surpreso, porque não tinha planos para as obras solicitadas e mais ainda, escolheram exatamente a que eu achei que não seria escolhida (rsrs). Confesso que fui ficando feliz devagarzinho, absorvendo a coisa toda, conhecendo pessoas interessantes e interessadas, saindo do meu mundinho solitário de escritor. Não estou ansioso, como era de se esperar, mas apreensivo com o próximo passo, cuidadoso, porque aprendi que é um de cada vez pra se alcançar o que se pretende. E grato, pela oportunidade de estar num time forte, vencedor. Não me sinto realizado, sempre serei um eterno inconformado porque se fiz ou se fizer algo extraordinário com certeza acharei que poderia ter sido melhor, não busco a perfeição, isso é para os prepotentes, busco ser alguém melhor, dia a dia.
Escrever é um dom, se é para definir, para mim é isso. Tenho a intrigante sensação de que mais que observador, sou observado, de que não escrevo nada, só transcrevo o que alguma voz me dita, a coisa do criador/criatura mesmo. Não consigo imaginar minha vida longe das letras, desde muito menino tem sido assim. Não faço ideia de como seria a minha vida sem a escrita, sem a inspiração, não consigo vislumbrar essa possibilidade. Sou o que sou pelo que li, pelo que fragmentei das obras que visitei, que me deram a condição de discernir valores bons e ruins. Sou o cara que escreve aquilo que sente, mesmo se aquilo que escreve, seja o que sente, quem me sopra nos ouvidos o que escrevo. Confuso? Não é não, leia de novo (rsrs).  
Eu gostava de desenhar, quando menino. Gostava de tocar piano mais adiante. Sinceramente não sei responder se há diferença, pelo que entendi da pergunta, de sentimentos entre um e outro. Um escritor, um escultor, um músico, um doutor, um professor... Havendo amor sincero, há entrega. Havendo entrega e amor, há satisfação pessoal, que creio ser o que todos procuram. Estar satisfeito com aquilo que produziu é um passo fundamental para agradar aquele que vai consumir sua obra, seja ela qual for.
Costumava classificar meus escritos de "filhos". De tanto ouvir dizer que os pais não fazem diferença entre os filhos, descobri que isso é mentira (rsrs). Então parei de chamar meus filhos de escritos (?) rsrs. São filhos sim e sim, fazemos distinção porque nenhum é igual ao outro, circunstancias e oportunidades mudam tudo. Saíram de mim, portanto, são meus filhos e me identifico com todos. "Eu escolhi você para viver minha história" é o livro que mais me identifico por ser mais pessoal, forte e testemunhal.
Todas as histórias já estão prontas em algum lugar. Ninguém me convence do contrário, nem tente (rsrs(. Essa afirmação é sadia e estudada, acreditem. O autor precisa sentir, obviamente, aquilo que escreve, do contrário é melhor ser roteirista, se gosta de escrever mas não sente. Ele vive o que escreve, não consigo imaginar de outra maneira. Ele não precisa estar na Bósnia para escrever sobre o massacre ocorrido lá, mas ele sente a dor, ele quase toca nos escombros. É isso.


Lançamento – Julho/2012
clip_image004[4]

LANÇAMENTOS NA BIENAL SP/2012

Cíntia encontra-se envolvida com um criminoso de Florianópolis, até presenciá-lo cometendo um assassinato e perceber, então, o perigo que está correndo. Mas em sua fuga desastrosa é presa em flagrante por tentativa de homicídio. Suas alternativas são: denunciar o 'namorado', praticamente, assinando sua sentença de morte ou ser presa e permanecer um longo tempo na prisão. Na delegacia acaba conhecendo Henrique, um homem charmoso e misterioso que faz uma proposta - a garantia de que não irá para a cadeia. O que ela não imaginava é que seria recrutada para fazer parte de uma organização secreta, assumindo a identidade de Thaís Torres e se mudando para São Paulo. Agora a mais nova agente da ADQS terá que investigar crimes que a polícia comum não conseguiu resolver, arriscando sua vida nas operações pouco convencionais da organização.

 Um pacto quebrado entre amigos e muita confusão, abrange o cenário apresentado. Gustavo e Daniel, amigos desde o ensino fundamental, prometem um ao outro que jamais se relacionariam com as irmãs, primas, namorada e afins um do outro, evitando que nada atinja a amizade entre eles. O que poderá acontecer quando o cupido resolver flechar sem olhar a direção? E mais... Até que ponto esta amizade poderia resistir, se... De repente... Ambos acabassem se interessando, sem saber um do outro, pela mesma garota? Beijos e Batom promete prender a atenção do princípio ao fim.







 A vida tornou Ana Maria uma menina má. Ela trabalha em um emprego sem futuro e mora com o padrasto que odeia. Quando conhece Bruno, sua vida vira de pernas para o ar. É então que ela percebe que nada é tão ruim que não possa piorar.
Acompanhe Ana Maria em sua jornada através do passado e sua busca para construir um futuro.






Eva, estranha e antissocial, descobre grandes tragédias intimas,  desvendando os mistérios sobre seu amor clandestino e o verdadeiro valor da amizade pelos amigos que lhe ensinaram a viver. Ela guarda, a sete chaves, um segredo que poderá mudar, não somente a sua vida, mas a vida de todos a sua volta. O destino das pessoas que ama, está em suas mãos.
Um romance de paixão ofegante e degenerada.




imageDiego tinha uma vida tranqüila e cheia de sonhos quando veio para São Paulo estudar. O que ele não sabia é que ao se mudar para o apartamento da irmã, acabaria se envolvendo com uma pessoa muito interessante, que faria sua vida amorosa dar uma reviravolta. Afinal esta pessoa não era apenas rica, bonita e inteligente. Ela também era um homem! Como ele iria conseguir voltar ao conforto de sua vida de antes? Porque seu corpo dizia uma coisa enquanto sua mente clamava por outra diretamente oposta? E como poderia enfrentar seus amigos e familiares caso aquela história de amor invertido chegasse aos seus ouvidos? Acompanhe a história de Diego, um jovem ainda tentando entender como se dão os complicados relacionamentos humanos, e descubra você também que a vida pode ser muito diferente daquela que você imagina.

image Quando Beto parou em frente àquela padaria, tudo o que ele queria era um emprego que não conflitasse com seu horário de estudo e que ao mesmo tempo, o ajudasse a se manter já que estava vivendo sozinho em uma pequena quitinete desde que se mudara para a cidade por conta da universidade. O que ele não sabia é que aquela padaria não era um lugar comum. Coisas muito estranhas passaram a acontecer desde que colocou os pés lá dentro, como se aquele espaço estivesse em uma dimensão paralela. O pior é que a influência do lugar parecia persegui-lo também em sua vida pessoal. Fantasmas e criaturas estranhas desfilavam diante de seus olhos como se sua existência sempre estivesse estado ali, a um piscar de olhos de uma pessoa mais atenta. Restava saber se Beto, com sua natureza tão simples e direta, seria capaz de aprender e sobreviver à este novo encontro com a sombra da morte.




image
Até onde podemos mudar nosso destino? Se os deuses comandam nossas vidas, qual é o papel do livre arbítrio, então?

Convido-os a conhecerem uma história que envolve uma grande missão, um conflito religioso e psicológico, um embate entre forças e crenças, entre destino e livre-arbítrio. Não há o bem ou o mal, o certo ou o errado, não há maniqueísmo quando o destino já está traçado... Vale a pena lutar contra o destino?
                                       Sinopse:
Portugal, 1673. Duas mulheres celtas e um bebê recém-nascido enfrentam a perseguição da Igreja contra hereges pagãos. Obrigadas a deixar sua aldeia, ajudadas por um jovem cristão, partem em busca de um lugar onde possam cultuar seus deuses livremente. Em meio a sua fuga descobrem que a Grande Mãe tem uma missão para eles e que os levará a lugares inesperados e a uma desconhecida Terra Nova, que chamam de Brasil...


LANÇAMENTOS EM BREVE:
clip_image003[4]Helena torna-se depressiva após uma perda irreparável em sua família, e a única coisa que mantém os seus dias suportáveis, são as cartas que troca com Orfeu, um rapaz que ela não conhece pessoalmente. Movida pelo desespero, tenta o suicídio no riacho que costumava frequentar com o pai, porém um misterioso rapaz, – Rafael, de 19 anos um rebelde que está em busca de seu pai verdadeiro – a salva. Helena descobre-se absurdamente apaixonada pelo enigmático Rafael, ao mesmo tempo em que se sente confusa acerca de seus sentimentos por Orfeu, que demonstra estar se apaixonando por ela. Agora, Helena precisa descobrir a verdadeira identidade de Orfeu e lidar com o ciúme que Daniel, seu melhor amigo, tem de Rafael. Ela se define como uma noite em busca do dia. Mas, quem diante de tantos conflitos será capaz de se tornar o sol em sua noite? Esse mistério, ela tentará desvendar..
clip_image006[8]A história é ambientada em três dimensões: Passado, presente e futuro, o personagem circula por elas; Primeira guerra mundial, anos recentes e consequências de nossas escolhas. O pano de fundo é o amor como fundamento de eternidade. “A história que você escreve está e esteve todo o tempo dentro de você. Cabe contá-la agora ou adiá-la, porém terá de vivê-la. Compreende?”Uma estação de trem. Um sonho que se repete. Uma lembrança do que não se viveu. O conhecido desconhecido. Uma conspiração… Uma história de amor que embrulha os tempos num único pacote. Vidas separadas. Um amor não resolvido, cortado pelas armas dos vários passados.


clip_image009Clarisse, uma jovem sem maldade, aos 16 anos se apaixona profunda e prematuramente por Marcelo, um moço da cidade, que por puro capricho decide seduzi-la. Eduardo, um psiquiatra angustiado por conflitos profissionais e conjugais, será uma peça importante no desenlace da história de Clarisse mesmo sem conhecê-la. Atormentado por visões e sonhos onde vê uma jovem com um bebê, tentando se jogar de uma ponte. Acredita conseguir mudar o destino desta jovem, empreendendo uma jornada em busca de informações sobre sua real existência. Ao mesmo tempo em que tenta dar sentido à sua própria vida. Até que ponto a história de Clarisse é real para Eduardo? Conseguirá ele salvá-la de seu destino ou tudo não passa de um simples pesadelo.

clip_image012[4]


SINOPSE: O Reino de Mira é a história de Mira, uma princesa cheia de responsabilidades que vive em um castelo cercado por um magnífico e pacífico reino. Entretanto, os tempos trazem surpresas à garota e desafios vão se traçando para ela e seu melhor amigo, Pedro. A chegada inesperada de uma nova personagem muda todo o rumo da história e obriga Mira e Pedro a embarcarem na maior aventura de suas vidas. Juntos adentrarão em uma jornada mágica, onde o impossível se torna possível, onde mistérios vivem promissoramente e o destino é cada vez mais incerto.

clip_image018[4]



 Felipe, um garoto prestes a completar doze anos de idade recebe de aniversário alguns presentes um tanto diferentes. De sua professora, ganha uma foto, até aí, nada de mais. Seu avô Cortês o presenteia com cem reais para comprar o que quiser. Mas, os problemas começam quando o vovô desaparece de forma misteriosa e... Ah! Sim, ele ganha também um livro que pode realizar qualquer desejo.
Após um início de férias perturbador, Felipe parte com seu fiel cachorro Briso e seu melhor amigo Gordo, para descobrir o paradeiro do vovô Cortês e desvendar os mistérios de um mundo repleto de magia e criaturas fantásticas.



Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada por todos os povos, espalhando sua sabedoria, justiça e paz. Mas as trevas, infelizmente, começaram a entrar naquele mundo e corromper os corações. Os Tronos foram enfraquecendo, e para manter a esperança eles criaram a Profecia, antes que sua luz fosse apagada de vez. A Profecia falava do retorno dos Tronos em dias futuros, onde este já seria dominado pelas trevas. Os três sinais dos “Luminares” estariam marcados nos corpos daqueles destinados a receber essa luz ancestral e poderosa. Dos três, um deveria assegurar o cumprimento dessa Profecia, sem se importar com as conseqüências; o outro deveria sacrificar a própria vida em troca da vitória; apenas um permaneceria oculto para sua própria segurança, pois em suas mãos repousaria o Cetro de Luz, símbolo dos antigos Tronos.



clip_image021
Após o fim da guerra, o Reino de Salém encontrou a paz e foi nesse período que o príncipe Emanuel se apaixonou por uma camponesa chamada Ester. Porém, não contava com a terrível vingança do Imperador Dragom que captura a mulher amada. Isto leva Emanuel viver assustadoras aventuras em florestas com animais falantes, lutar contra criaturas engenhosas, seres demoníacos e uma série de desafios que o levará até as últimas consequências para destruir a maldade do imperador das trevas e trazer a paz aos filhos de Salém. Uma saga do bem contra o mal. Tudo poderá acontecer quando o amor e o senso de justiça, guia a espada de um homem. Será que Emanuel conseguirá sobreviver para desfrutar da paz tão esperada? 

clip_image024[4]


De repente, uma previsão - algo terrível poderia acontecer no dia da festa de aniversário dos 15 anos de Talita, como ela poderia evitar esta tragédia? Sente-se aliviada em saber que tudo não passou de um grande sonho. Mas, ao acordar identifica que este terrível pesadelo passa a se tornar realidade. Ela corre contra o tempo para anular sua festa, porém o seu destino encontra-se nas mãos da própria sorte. Um livro repleto de suspense e mistérios que irão tirar o fôlego do começo ao fim. Você está convidado para esta festa!

clip_image002[11]
Angellore, Gabrielle V. Ruas

CONCEPÇÃO DOS PERSONAGENS DE ANGELLORE (VOL. I)
clip_image003[6]

Olívia
Nome completo: Olívia Fernandes Giacomelli
Idade: 28 anos 
Data de nascimento: 21/09/1983 
Signo: Virgem 
Altura: 1,77 m. 
Peso: 65 kg 
Casta: Humana 
Escolaridade: Formada em Direito pela Universidade de São Paulo 
Automóvel: Toyota Corolla – Modelo 2011 prateado (vidros escuros) 

Arma: Calberet Watkins. Categoria: Revólver. Descrição: É uma arma de calibre 38, com a estética dos magnificentes revólveres do século XIX. É todo feito em prata pura, com as letras do seu nome gravadas como uma assinatura. Sua coronha é feita de couro legítimo cor de marfim. Usa balas de prata.
Características Físicas: Olívia é uma mulher muito bonita. Possui os cabelos castanhos escuros, longos e ondulados, olhos verde-oliva e pele morena clara. Usa óculos.
Características Psicológicas: Ela é séria, reservada e decidida, além de observadora e muito atenta. Atua como investigadora de polícia há cerca de dez anos. É uma mulher obstinada e resoluta, que não mede esforços para alcançar seus objetivos. Sua competência a levou a ser considerada a melhor agente do país, e ela irá se destacar dentro da trama por sua busca desenfreada pela resolução dos misteriosos casos que desde sempre a atormentam.
Comentário da autora: Para mim, como autora, criar e trabalhar com Olívia foi uma tarefa dinâmica e interessantíssima, já que, de alguma forma, eu precisava me inserir no mundo e na rotina dela para compreender como alguém em suas condições reagiria diante de dadas situações. Olívia é uma mulher direta no que quer, astuta e elegante, e deliberadamente vai conquistar qualquer leitor com sua narrativa!
Sophie
clip_image005
Nome completo: Sophie Angeline Alves
Idade: 19 anos 
Data de nascimento: 22/11/1991 
Signo: Sagitário 
Altura: 1,67 m. 
Peso: 50 kg 
Casta: Humana 
Escolaridade: 2° período do Curso de História da UFMG 
Automóvel: - - - 
Arma: - - -

Características Físicas: Cabelos castanhos escuros e lisos, na altura dos ombros, repicados e pintados de dourado nas pontas. Os olhos são grandes e cor de avelã. Pele clara. É franzina e possui uma aparência delicada, quase indefesa, não fossem as roupas largas e os all stars que usa.
Características Psicológicas: E uma jovem universitária de 19 anos. É uma moça reservada e observadora, e vêm despertando a atenção dos leitores que já conhecem a obra por ser uma protagonista madura e livre de conflitos psicológicos superficiais e infundados. O sofrimento por ter perdido sua família é legítimo, e ela procura superá-lo a cada dia.
Sophie é simpática, estudiosa e muito certinha. É calma e muito distraída também. Gosta muito de rock e seu estilo é um pouco largado, tênis sujos, calças um pouco largas e blusas coladas, geralmente de cores neutras. Adora ler e seu sonho é ser uma grande historiadora e pesquisar o Mundo Antigo, principalmente os gregos e islâmicos, que possuem a cultura que mais a atrai.
Comentário da autora: Por incrível que pareça, ao contrário do que muitos podem pensar, achei muito difícil trabalhar com a Sophie. Eu precisava de uma personagem feminina adequada, inteligente e madura, que pudesse conduzir a narrativa de uma forma que pudesse atrair tanto as leitoras quanto os leitores. No início ela não passava de uma garota aborrecida e mimada, e eu tive muitos problemas em me arranjar com a narrativa dela. Precisei fazer muitas versões dela para atingir um bom resultado, e hoje ela é uma excelente narradora. Ela é inteligente e direta, e sabe se virar bem nas situações problemas que enfrenta. Espero que ela consiga conquistar vocês também!

Nicolae
clip_image007
Nome completo: Nicolae Patrick Ricci
Idade: 22 anos
Data de nascimento: 03/12/1989
Signo: Sagitário
Altura: 1,88 m.
Peso: 94 kg
Casta: (?)
Escolaridade: 1° período do Curso de História da UFMG
Automóvel: Hilux, Modelo 2011, preto.
Arma: (?)
Características Físicas: Nicolae é alto, forte, possui os cabelos muito negros e lisos, olhos ligeiramente amendoados, também negros, e pele morena. É essencialmente bonito e atraente, mas essas qualidades são tomadas por qualquer coisa muito sombria que paira ao seu redor. A expressão é fria e controlada, e dificilmente pode-se prever o que está pensando ou como irá agir.
Características Psicológicas: Nicolae é sério, calado, e aparentemente esconde segredos tenebrosos e nada agradáveis. Seu modo de agir é sempre controlado, fugaz e amedrontador. Algo de intimidador, obscuro e sombrio paira ao redor dele, mas é impossível saber o que é sem que, no mínimo, se nos arrisquemos em meio a verdades nada tranquilizadoras.
Seu vestuário comum geralmente engloba camisas pretas, jeans e botas, e o único adereço no corpo é um crucifixo pequeno de prata que usa há muitos anos. 
Nicolae não é nem mocinho, nem vilão. Ele simplesmente esconde um segredo terrível, que ninguém jamais ousou ou sequer pensou que se depararia algum dia. Algo que vai muito além do que podemos ver ou sentir. Algo guardado nas profundezas da escuridão de Belo Horizonte. Ele com certeza vai mudar os conceitos de tudo aquilo que você sempre acreditou.
Comentário da autora: Não é segredo para ninguém que Nicolae foi um dos personagens com o qual mais gostei de trabalhar dentro da história e um dos meus favoritos de modo geral. A personalidade dele não é como a de outros personagens de romances sobrenaturais. Ele exerce uma atração sombria sobre os leitores e os personagens que interagem com ele, além de ter um comportamento nada previsível. Foi um personagem imprevisível até mesmo no momento da criação, pois, enquanto eu desenrolava suas ações dentro da teia de acontecimentos de Angellore, muitas das vezes me surpreendi completamente com os rumos que ele levava meu pensamento, e, no fim, acabou se tornando um personagem totalmente independente – de mim, como autora, e da influência de quaisquer outras personagens. Pode parecer uma grande loucura, mas o mundo da escrita realmente costuma nos surpreender, e é por isso que amo esse ofício!
Outros personagens importantes:
Fernando: É o grande amigo de Sophie. Trata-se de um rapaz receptivo e engraçado, que leva a vida numa boa, sem preocupações, e chega a ser até um pouco irresponsável por causa disso. É um garoto de 21 anos, de pele branca e cabelos castanhos escuros e encaracolados.
Katsuyo (Kati): Assim como Fernando, também é uma grande amiga de Sophie. É uma garota engraçada, que fala o que pensa, na hora que quer. Ela é portadora da maior carga cômica da história, portanto vale a pena conhecer essa mocinha melhor. Katsuyo é uma moça de 19 anos, de estatura baixa, possui os cabelos muito negros e lisos, que caem sobre os ombros e costas estreitas. Os olhos também negros são bem amendoados, ao estilo oriental. Possui um nariz largo, “batatinha”.
clip_image009[5]clip_image011
clip_image013
LINK À VENDA


clip_image002[12]
clip_image015[6]
Personagens
Mira é uma princesa de personalidade forte, sempre inabalável, impulsiva, determinada e, acima de tudo, sonhadora. Ela carrega consigo um singular sonho de poder ter uma vida um tanto ou quanto diferente da que possui. Escapar das regras que sua rotina na corte impõe para poder viver como qualquer outro habitante comum do reino torna-se uma vontade crescente para a jovem que passa a ser pitorescamente facilitada com a chegada de Elen, sua futura conselheira real. 
Pedro é um plebeu e também o melhor amigo de Mira. Conheceu a princesa, quando ainda criança seu pai que é encarregado de dar um destino final ao lixo do castelo, o levou para o trabalho com ele. Além de sua amizade com a protagonista da história, não há em sua vida quaisquer ligação com a corte. Desde pequeno, o rapaz aspira ser um grande guerreiro e enfrentar demasiados perigos que se colocarem em seu caminho, mal sabendo ele que um dia passaria a temer seus anseios. Com o passar do tempo e o seu amadurecimento pessoal, o personagem ganha traços mais fortes que definem e evidenciam sua personalidade encorajada e otimista.
Mira e Pedro tem uma compatibilidade singular, eles completam-se em sua trajetória, aspiram ao mesmo objetivo carregando uma inocência que aos poucos é amadurecida. Juntos descobrem as virtudes de uma vida de aventuras que apenas as jornadas mais desafiadoras podem ofertar.
Elen entra na história de maneira impactante, uma personagem misteriosa, cheia de segredos e dona de palavras calculadas. Uma perfeita arquiteta das grandes mudanças, uma bruxa que ganha o cargo de conselheira real. Ela é o grande motivo de todo o linear da história existir.
Septimus podia muito bem ser apenas mais um druida com suas preocupações habituais e que gosta de seguir os costumes de uma vida monótona, mas não. Ele carrega um papel fundamental em toda a estrutura da história, segredos envolvem seu nome, o passado envolto do reino que aos poucos será apresentado ao leitor, corre o sangue de suas veias. Um velho e astucioso druida.
Nota
O Reino de Mira apresenta ao público leitor não apenas um épico de fantasia, ele traz sinestesia em seu conteúdo, contextos históricos e acima disso, uma aventura inesquecível que fará seus leitores vivenciarem cada fato que se passa perante aos seus olhos como se estivessem dentro do livro, como se repartissem as mesmas sensações de cada personagem e sentissem cada essência de cada paisagem. 
Música
Não me detinha em uma música em especial enquanto criava O Reino de Mira, sempre fui bem eclético e pude absorver inspiração dos mais variados tipos de composições, mas em especial, quando criava uma cena em minha mente para expô-la ao papel costumava me concentrar com músicas orquestrais, ao exemplo delas: “Requiem of a dream”.
clip_image017

clip_image018[6]
O PRÍNCIPE DA PAZ, YURY LIMA
clip_image020[4]
O príncipe Emanuel é o personagem principal do meu livro. Ele é um rapaz de 20 e poucos anos que passou longos anos sendo treinado para um dia poder ocupar o trono de Seu Pai, o Grande Rei de Salém. Emanuel apesar de ser um príncipe, aprendeu a dar valor as coisas simples da vida e se importa muito com as pessoas que estão ao seu redor. É um amante da natureza e adora cavalos. É um ótimo esgrimista e um ótimo lutador. Está sempre de bom humor e adora se divertir com seus amigos. 
Uma canção que mostra muito do que Emanuel representa está em: 
http://www.youtube.com/watch?v=2kAi5WkneM8&feature=player_embedded
Ela se chama "Emmanuel" e é cantada por Darlene Zschech, vocalista de uma banda australiana chamada Hillsong. Todos os sonhos dele foram realizados neste livro, embora não conte nada a respeito do seu reinado em Salém depois da derrota de Dragom. 
A outra personagem bastante importante da história é Ester, a noiva de Emanuel. Ester é uma moça humilde e amorosa, cujo pai faz parte dos conselhos dos anciãos de Salém, embora não faça parte da nobreza. Ester é uma linda morena de cabelos negros e compridos. É um pouco insegura e antes de conhecer Emanuel, tinha uma autoestima baixa. Ela adora flores e apesar de ser frágil, mostrou-se bastante decidida e confiante quando esteve no cativeiro da Terra da Desolação. Uma música que descreve perfeitamente o amor que Ester sente por Emanuel e a sua espera por ele se chama "Dance with me" de Paul Wilbur:

http://http://www.youtube.com/watch?v=WcTraExfuRI&feature=player_embedded

Lançamento do livro MANNEQUIM
Marcelo Lima
clip_image022[7]
Depoimento do autor:

O grande dia
No dia de 16 de junho, foi o que eu costumo chamar de “o grande dia”, pois não posso chamar o dia do lançamento do meu primeiro livro de qualquer dia! Cheguei a São Paulo, perdido. Esperei até que minha querida Aione fosse me encontrar, e quando a vi, foi como se algo dentro do meu coração explodisse. Fiquei aparentemente bem seguro, mas na verdade estava em completo estado de surto. Almoçamos um lanche delicioso no Subway, e ela me ouvia falar desesperadamente de livros, cordialmente (confesso que tê-la deixado entediada, ainda mais quando chegamos na Saraiva e o assunto se intensificou, risos) – Aione é tudo o que eu precisava , me ouvia e me respondia sempre de maneira sensata, tenho que dizer que ela é uma pessoa maravilhosa. 
Partimos para o evento e, até conseguirmos chegar ao local, foi um tanto engraçado, pois minha acompanhante fora guiada pelo Google Maps, e se parecia tão perdida quanto eu. 
Ao chegarmos ao local, eu fiquei meio bobo. De fato, as coisas estavam acontecendo. Os minutos passavam, e eu demonstrava calma, mas na realidade, eu sentia algo que não consigo explicar. Talvez, porque nunca consiga expor meus sentimentos de maneira correta ou pela minha falta de experiência. Tudo parecia tão surreal, principalmente quando eu abri o pacote com meus livros. - Era algo meu, mas algo que fiz para o mundo; algo que pertence ao público e que fará, por um segundo que seja, quem ler, se transportar para um mundo onde vale a pena ser vivenciado. 
Eu agradeço imensamente todo o carinho que eu recebi de pessoas que eu conhecia somente via internet, e outras, nem conhecia. Foi uma honra poder contar e compartilhar essa estreia com o grupo de autores presentes como a querida Simone, Chaiane e Lorena. - Sem contar a felicidade em conhecer os capistas: André Siqueira e Marina Avila ( cujo cabelo ficou interessadíssimo em levar meus óculos embora ). 
Foi simplesmente um dia inesquecível. Mesmo faltando algumas pessoas que estiveram comigo por todo o processo de criação de Mannequim, embora eu acredite que elas estavam lá , dentro do meu coração.
clip_image024
clip_image026
Livro MANNEQUIM
clip_image028clip_image029
LINK À VENDA:
Link à venda

MOMENTOS
clip_image031
CONFRARIA FANTÁSTICA

Depoimento de Roxane Norris, autora MODO 2103, presente no evento

clip_image033
Imbuída do espírito de confraternização, desembarquei após 6 horas de viagem em São Paulo. Durante mais de um mês me questionei como seria o evento... O que me aguardava na “Cidade que Não Para”? 
Meu coração partiu a mil do Rio de Janeiro, mesmo sabendo que uma das pessoas que eu mais gostaria de conhecer não estaria lá, mas eu tinha meus autores e vários outros amigos que queria desvendar e abraçar. Puxando aquela mala de rodinhas sem vergonha, lá fui pelo metrô e ruas de Sampa com uma de minhas autoras, e amiga de longa data, Milla Felácio. 
O bom de uma aventura, é que nunca desanimamos no início, porque já entramos nela cheia de pique; e foi assim que pus meus pés no Pier 1327 na Vila Mariana: com muitos sonhos, expectativas e ansiedades.
Chegamos ainda não era o horário do evento, mas aos poucos as pessoas também começaram a aparecer e movimentar o bar, que àquela hora não teria muito movimento. O nosso evento ocuparia o segundo andar do estabelecimento, onde também havia várias mesas e cadeiras de madeira, foi justamente em meio a ela que conheci a primeira pessoa do evento: Luiz Carlos Pinho – Editor-chefe da MODO editorial, uma pessoa extremamente carismática, que chegou com um sorriso brejeiro e já alardeando quem era, e diga-se de passagem me passando o celular para eu falar com aquela minha amiga lá de cima que não pode vir, a Adriana Vargas Aguiar.
O que o Luiz me fez ficar calma, a voz da Adriana me fez tencionar... Eu nem sabia direito o que dizia. A culpa nem foi dela, foi minha mesmo, que pela primeira vez estava encarando um evento deste porte sem minha Editora-chefe, a Zélia de Oliveira. Era eu “com eu”. Primeiro, acho que pareci um robô, depois um ser de outro planeta, mas enfim... Fui levando.
Lá, ao lado do Luiz, já estava o Valdir O. Ferreira, também autor da MODO, e sua adorável esposa. A quem fui devidamente apresentada e fiquei feliz em conversar. Chegaram logo em seguida a Susy Ramone e Rochett Tavares da Literata. Rimos muito com nossas brincadeiras de Facebook, descontração total. Em seguida vieram a Simone Marques e marido; Marcelo Lima, Chaiene Barboza Santos – todos autores da MODO e pessoas maravilhosas com quem também conversei animadamente, ou não. Porque eu confesso, estava nervosa... Como eu estava nervosa!
Minutos depois chegou o meu amigo de longa data, Eddy Khaos, a quem apresentei ao Luiz, porque esse sempre perguntava muito animadamente a todos que chegavam: você é autor? Rsrsrs Acho que isso mostra bem como todos estavam á vontade. Mesmo estando ali com a Cloris Maria Peres e Mandy Kodama – autoras da APED, ou seja minhas autoras; estávamos todos ligados por um mesmo elo: a literatura nacional.
Éramos vários novos autores; vários novos editores, e também muitos títulos, com diversas temáticas. Do romance ao terror, mas todos um ao lado do outro numa mesma mesa; num mesmo andar... Numa mesma taça para brindar o momento.
Tive o prazer de conhecer também o Átila Siqueira e seus livros. Sèlene d’Áquitaine e Adriano Siqueira que vieram nos prestigiar. Conheci o Eduardo Bonito e sua esposa – Editor da Literata. Alfer Medeiros, que me surpreendeu me chamando pelo nome! Há, jamais imaginei isso. E, em mio há tantos nomes, rostos e sorrisos – que certamente eu esqueci um em algum momento – pasmem... Percebi que minha autora não chegara!
Às quatro horas foi que finalmente a Vanessa Orgélio pôs seus pés na festa! Eu já não tinha pé, mão ou cabeça! Já suava frio, não sabia que flash seguia, ou de quem apertava a mão. Sorri com a Marina Ávila, André Siqueira – capistas de mão cheia! - e, a não menos fofa, Bia Carvalho. E eu deixei de conhecer Georgette Silen porque não tive chance de falar oi, acreditam?
Entre tantos sonhos ali, tantas trocas de livros - porque um autor prestigiou o outro – e trocas de experiências, as Editoras tiveram suas barreiras vencidas pela literatura. Não importava se era MODO, Literata, Giz Editorial ou APED; importava o autor nacional. 
Eu fiquei muito feliz de ter sido convidada, de poder estar nesse momento e levar meus autores. Achei que, mesmo com percalços que sempre existem, ficou algo de muito bom em cada coração que teve ali... Um sentimento de que sim, nós somos muitos quando nos unimos... Nós somos flecha e somos arco... Sempre digo isso.
O que foi a Confraria Fantástica? Foi um momento em que me senti autora, editora e amiga. Foi um momento em várias vozes entoaram uma mesma canção: nós somos a nova geração da literatura brasileira!
Até a próxima, amores!
Roxane Norris
clip_image035
Imagens do evento
CHAIENE BARBOZA
clip_image037 clip_image039
MARINA AVILA, SIMONE E ANDRÉ SIQUEIRA LUIZ CARLOS E CHAIENE
clip_image041 clip_image043
clip_image045 clip_image047
CNA, MARCANDO PRESENÇA EDDY, SUSY, LUIZ CARLOS E RICHARD
clip_image049 clip_image051
MARIANA SGAMBATO E SIMONE MARQUES
clip_image053 clip_image055
SIMONE AUTOGRAFANDO DEUSES DO MAR ROXANE NORRIS E SIMONE MARQUES
clip_image057 clip_image059
EDUARDO , LUIZ CARLOS, ROXANE E EDDY
clip_image061 clip_image063
MARCELO LIMA AUTOGRAFANDO
clip_image065 clip_image067
ROXANE, LUIZ CARLOS, EDUARDO, BIA CARVALHO E ANDRÉ SIQUEIRA
clip_image071
BANDA ROCK POP LUIZ CARLOS, EDITOR MODO E ROXANE
clip_image073 clip_image075

LANÇAMENTOS MODO NA NOBEL
clip_image077
Apoio – Tribo do livro e Livraria Nobel Norte Shopping
Evento Literatura Nacional em Destaque
Dia: 23 de junho de 2012
Organização: Tribo do Livro
Patrocínio: Editora Modo
Apoio: Livraria Nobel Norte Shopping
Raras vezes em nossas vidas nos sentimos tão felizes como no dia de ontem (23/06). A pouco mais que três meses nosso blog o Tribo do Livro fez contato com a Editora Modo, para fazer um evento aqui no RJ. Eis que cai em nossas mãos o desafio de tentar dar um pequeno empurrão no início da trajetória literária de 5 jovens autores. São eles: Ana Carla Santos; Fernanda Meirelles, Hellen Pimentel, esta a mais jovem de todos, apenas 15 anos e já se aventura na escrita; Thayane Gaspar que acabei descobrindo que escreveu este livro que hoje está publicado com 14 anos de idade; e Uole da Silva, um jovem que as vezes não acredita em seu próprio potencial, mas que esperamos que a partir de ontem, todos, sem exceção não tenham mais este receio e sim a certeza de que se foram publicados é porquê têm algo a dizer.
A Literatura Nacional sempre foi rechaçada devido ao fato de que na escola somos obrigados a ler livros que infelizmente não condiz com nosso momento de vida. Ora, é claro que os clássicos, sempre serão os clássicos, mas o hábito da leitura deve ser cultivado desde cedo; e para que isso ocorra faz-se necessário primeiramente que se apresente adequadamente a literatura. Neste dia, deste evento maravilhoso nós falamos sobre isso, batemos um papo interessantíssimo sobre este e outros assuntos, como por exemplo, o momento de criação de cada autor, o fazer criativo, as personagens, a escolhas de nomes, etc. O que ficou disso tudo? A certeza de que é isso que o autor nacional precisa, destes encontros, destas interações, conhecer pessoas. Claro, havia parentes e amigos apoiando , dando aquela força. Mas houve também pessoas que chegaram pela simples curiosidade de ver o que estava acontecendo naquele lugar e acabou se interessando pelo que estava sendo dito. 
Para nós da Tribo foi um momento maravilhoso, no sentido da afirmação do nosso trabalho, da nossa seriedade de que realmente queremos em favor da literatura, em favor de transforma o Brasil em um país de leitores. Nossa caminhada que começou a apenas 8 meses já foi brindada com um grande dia e muitos destes virão. Agradeço imensamente à editora Modo por ter entregado em nossas mãos estes jovens autores e por eles mesmos terem acreditado que podíamos fazer algo de diferente ; a querida Adriana Vargas, pela confiança que tem depositado no trabalho do nosso blog; a livraria Nobel Norte Shopping na pessoa de Fernanda Sampaio e seus funcionários pela atenção, o carinho e a disponibilidade de trabalho. Enfim, a todos que de uma forma ou outra colaboram para que desse certo.
E que juntos tenhamos a certeza de que podemos fazer muito, muito mais pela literatura nacional. 
É de mente e coração que o Blog Tribo do Livro agradece 
Gio Vaz, Mirela Lisboa, Thales Ferreira e Verônica Sobreira
IMAGENS DOS LANÇAMENTOS
ANA CARLA, FERNANDA MEIRELES, UOLE SILVA, THAYANE GASPAR E HELLEN PIMENTEL
clip_image079
AUTORES POSANDO COM VERÔNICA SOBREIRA
clip_image081
clip_image083
A LEITURA DE SEUS LIVROS PARA OS CONVIDADOS
clip_image085
clip_image087

clip_image091
HOMENAGEM AOS NOSSOS AUTORES LANÇADOS
clip_image095
Escrever para mim, é mais do que as ilusões que as palavras transformam o meu motor combustor. É a presença de um Poder Superior se revelando através de um ser mortal, sujeitos aos tropeços da vida e paixões avassaladoras.
Não acredito em um retorno satisfatório que traduza este ato, e tão pouco em dinheiro algum, que me faça sentir melhor do que a mísera e cruel vida que levo para me declarar; me expor; transcender; GRITAR...
Escrever é não é se profissionalizar ou se converter aos padrões da massa capitalista - escravo que vende seus sentimentos e vive dos seus sonhos rabiscados, torpes, e muitas vezes sem sentido... Sem sentido, porque a única forma de entender o que sinto enquanto escrevo, é ter no sangue, única e exclusivamente, a arte livre, voando; escrevendo quando quero; quando me inspiro, sem a obrigação de minhas palavras se encaixarem em um modismo emergente.
É tão divino este dom, que escrevo até mesmo em momentos de desespero; decepções; frustrações...  Escrevo quando não tenho dinheiro; quando perdi meu emprego, ou alguém que amei...
Escrevo para agradecer; para dizer - NÃO!Eu não concordo com você...
Escrevo pela a morte de um filho, ou pela perda de mim mesma...
Escrever é muito além do que ter o meu pé afundado no cimento de uma calçada da fama. É aquém, do que uma editora possa esperar de um pobre e louco autor, que não tem como pagar pelo seu sonho; um operário das letras que dorme e acorda na esperança e na fé de ter um dia um livro seu em suas mãos... um livro material, feito de papel, que poderia se queimar, folha a folha, e quanto a mim? Eu continuarei escrevendo... Não posso parar! Quando paro, estou morta; vegetando; sem cor e sem razão para viver.
Escrevo quando levo um NÃO diante de minha cara lavada e ousada - Você não se encaixa em nossa linha editorial!
NÃO!O seu projeto não tem o perfil do que buscamos!
NÃO!Não vou comprar o teu livro, você é desconhecido; nunca ouvi falar de você!!!
Continuo escrevendo, porque descobri que escrever, é muito mais do que um sonho. É a confiança de cada um que se arrisca a ler um pedaço de minha alma; engolindo-me com ou sem um gole d'água... Vocês me leem porque querem simplesmente; publicam-me sem saber... Sem pedir dinheiro ou sem me dar um orçamento para eu saber quanto valho.
Diante de tudo que tenho certeza, e diante das coisas que nada sei, apenas algo sinto e desejo arduamente - que este mesmo Poder Superior que me trouxe a escrita, não permita que eu esmoreça, e conserve em mim,  a mesma inocência e simplicidade que tive ao escrever o primeiro livro, e deste modo, eu continuo escrevendo, parando, às vezes, para GRITAR aos incrédulos ou apenas sussurrar - escrever tem que ser por amor e devoção. O sonho se transforma, mas o amor pela arte é para sempre. 
Obrigada por me fazerem crescer com vocês e por cada pedaço de sonho plantado juntos. Parabéns a todos os autores que confiaram em si e não desistiram. 
Toda escrita tem um coração, e este nos move e nos guia até o final. Não importa o que houver, este coração estará batendo, eternamente...
clip_image097
ADRIANA VARGAS DE AGUIAR

image

LIVROS PUBLICADOS
clip_image099


clip_image100
BLOG INTEIRAMENTE DIVA
Quer ganhar um kit completo de um dos lançamentos da MODO Editora?
clip_image101
LIVROS:
Marcas Indeléveis - Ahtange;
Mannequim - Marcelo Lima;
O Voo da Estirpe - Adriana Vargas
Algoritmos Sagrados - M. L. Pontes;
Angellore - Gabrielle Venâncio;
Sol em Minha Noite - Faah Bastos;
Despertar - Hellen Pimentel;
Sua Última Flor - Uole da Silva;
Depois do Primeiro Beijo - Ana Carla Santos;
Princesa de Gelo - Thayane Gaspar;
Aqueça meu Coração - Nanda Meireles.
LINK DA PROMOÇÃO - http://inteiramentediva.blogspot.com.br/2012/06/promocao-modo-editora-junho.html
BLOG TRIBO DO LIVRO
Sorteio - dia dos Namorados - Tribo do Livro e Editora Modo
Promoção prorrogada até 30/06. Participe !

Declare seu amor com um livro da Literatura Nacional
clip_image102clip_image103clip_image104clip_image105
clip_image106clip_image107clip_image108clip_image109
LINK - http://www.tribodolivro.com/2012/06/sorteio-dia-dos-namorados-tribo-do.html
Poderá também gostar de:





2 comentários :

Olá, este é um sonho estou lutando muito para torná-lo uma realidade. Dê sua opinião, critique de forma construtiva.
Obrigada, um abraço indelével.
Carinhosamente Ahtange.